SE NÃO PARAR DE FAZER ISSO, VEJA O QUE PODE ACONTECER!

 Por, Nislete Luz





A Foto com crédito ao prezado Ilustrador Inglês Steve Cutts, infelizmente retrata uma realidade em vários lugares do planeta terra.

Qualquer pessoa que vive sem disciplina com a saúde, pode chegar ao estado que mostra a foto. Mas, ninguém come um prato de lasanha hoje e amanhã já aparece obeso(a).

Cada alimento, tem a sua importância e  proporciona benefícios ao organismo. O Que faz mal é a quantidade e a maneira desregrada com que se consome diariamente.

Não é difícil compreender esta realidade, pois, da maneira que os bons hábitos promovem benefícios; os maus hábitos promovem malefícios.

Talvez auto - sabota a beleza que nasceu com você e nem perceba!

Desde criança e durante toda a adolescência, fui magra, alta a ponto de me compararem a bonecas e manequim, e eu detestava. Na minha mente infantil, os elogios soavam como ironias, ou gozação.


Depois de várias experiências ruins, com relação a saúde, provocados por mim; consegui entender o quanto fui saudável na infância, na adolescência e períodos da fase adulta, mas, nem percebia.

Ao meditar; compreendi porque eu tinha a pele bonita, e longos cabelos brilhantes, que após o banho secavam ao natural e continuavam lindos de chamar atenção das pessoas que elogiavam.

Cresci num grande sitio(como uma chácara), com muito espaço e rios naturais.

A alimentação era saudável; frutas diversas todos os dias, verduras, carnes vermelhas, brancas, ovos, muito peixe, outros frutos do mar, tudo de bom.

Eu não usava secador de cabelo, nem chapinha, estes nem existiam lá em casa na época. Também não usava nada na pele, significa que os cabelos e pele eram saudáveis devido a boa alimentação.

Morando na metrópole, primeiro comecei a fazer alterações na cor do cabelo, usar secador, até que os danos começaram aparecer. Da mesma maneira com relação ao corpo. 

Na fase adulta cultivava complexos, e o principal era de magreza, achava que nada estava bom.

 Certa vez, enquanto trocava de roupas, na frente de uma colega, ela comentou: Nossa se eu tivesse um corpo bonito igual ao seu, eu faria isso e aquilo, pensei; "como ela achava meu corpo magrelo bonito"?

Eu não imaginava que ela estivesse insatisfeita com o seu corpo. Vestida ela parecia ter cintura fina, bumbum grande, pernas grossas, passava uma impressão de um perfeito corpo violão.

Até que desabafou, disse que na juventude foi magra como eu, e não entendia como chegou naquele estado de obesidade.

Contou que um dos seus sonhos era fazer cirurgia plástica, porque sentia vergonha de se despir diante do seu parceiro.

Na intenção de explicar porque se admirou do meu corpo magrelo, ela levantou a blusa e abaixou uma cinta que fazia a sua cintura ficar fina; imediatamente vi despencar para fora da cinta, muita gordura da barriga dela.

Sem hipocrisia; me assustei e não achei palavras para confortar. No período eu era muito jovem e não entendia nada sobre o assunto. O Silêncio foi a melhor opção naquele momento.

As vezes achamos que nada está bom conosco, quando diante do problema de um semelhante, o nosso, não é nada.

Observe; sobre o cabelo e sobre o corpo; não fiz com a intenção de danificar, a ideia era que ficassem mais bonitos, risos.

Sobre o cabelo, não compreendia que foi uma agressão a natureza deste, e logicamente teve as consequências ruins, como em outras áreas da vida.

Veja que primeiro gastei com produtos que danificaram, depois tive que gastar para reparar os danos

Mas, mesmo vendo o exemplo negativo daquela colega; não raciocinei e continuei com a ideia de ganhar peso, porque continuava a me achar magra demais.

Talvez pela altura; não sou tão alta; mas, também não sou tão baixa, tenho um metro e setenta centímetros (1,70 cm) de altura e eu achava que era alta demais, risos.

Na época nem passava na mente, que um dia poderia sentir saudades da minha barriga tão sequinha que parecia uma tábua.

Ops! Se continuar lendo saberá que consegui vencer isso e voltei a ter a barriga sem gorduras.

Mas, antes disso;

Costumo dizer; quem procura acha. Através de pesquisas, descobri dois medicamentos para ganhar peso. Tomei mais de dez caixas de cada um, ou mais, sim é coisa de maluco mesmo. 

Tempos depois, me arrependi e muitoO Medicamento funcionou, abriu o apetite de tal maneira, que comer virou quase um vício, e só percebi quando os danos começaram aparecer.

Não cheguei a obesidade, mas, diariamente comendo tudo, sem nenhuma disciplina, com o passar do tempo, o resultado do que tanto procurei apareceu.

Aquela moça magrela passou do manequim 38 para o manequim 46. Sim, é muita coisa para uma estatura de apenas um metro e setenta!

Até que um dia, numa loja fui experimentar uma roupa, os espelhos do provador eram tridimensionais.

Me assustei ao ver as gordurinhas indesejadas que começavam a se destacar nas costas, e na cintura.

Quase chorei, sério gente! Desisti de experimentar a roupa, pois peguei um número menor do que o 46.

Outra situação, quando vi uma foto tirada na sala de casa, meu rosto redondo sobressaia, fiquei a olhar e me perguntei; para onde foi aquele queixo fino? Risadas.

Pessoas para seu próprio bem, não façam dieta de engorda, por favor, me arrependi de ter feito isso. No período não ganhei gordura uniforme, apenas excesso de gorduras localizadas.

Estas se alojam justamente aonde menos queremos;(cintura, papada debaixo do queixo, nádegas, etc). 

Usemos a nossa inteligência: alguém engorda milagrosamente apenas o bumbum e as pernas, e todo o resto do corpo fica em forma, sequinho e com cintura de pilão?

Por acaso, os outros membros são separados do corpo?

A não ser que a pessoa tenha condições
financeiras e escolher investir no caminho arriscado das cirurgias agressivas e procedimentos estéticos.

 Tira gordura daqui, dali, como se vê em noticiários por aí, pessoas que até se enfeiam de tantas cirurgias.





O Que prefere? 

O Mais fácil, que não exige esforços, nem renúncias, mas provoca danos a sua saúde? Ou, o mais difícil, com resultados saudáveis e duradouros? 

Sei perfeitamente o quanto é mais fácil e prazeroso, comer tantas delícias calóricas, do que sacrificar o tempo e manter uma disciplina pela saúde.

E, para quem pode pagar; é muito mais fácil colocar a vida em risco, se escravizar em cirurgias, do que se exercitar.

Atualmente estou bem em todos os aspectos, buscando melhorar continuamente, mas, não foi sempre assim.

Compreenda

Certos males acontecem durante a nossa trajetória, para deixar lições, nos motivar a reagir e a lutar contra o fracasso, seja qual for a área atingida.

No ano 2016, por não estar bem espiritualmente, devido um choque emocional, tive um infarto que provocou derrame na pleura.

Depois desta terrível experiência com o problema de saúde, passei a priorizar mais a vida espiritual. 

Sem dúvidas, se não tivesse sofrido aquele infarto no ano 2016, que me levou a procurar assistência médica, a fazer Check- Up.

Não teria descoberto o perigo, e se eu não reagisse, provavelmente não daria tempo de contar esta experiência aqui.

Fiquei curada através da fé em Deus, glórias e honras a ELE, (detalhes sobre isso relato na biografia).

Quando já estava restaurada por dentro, tive motivação para cuidar da saúde física e outras áreas também. 

Atenção!
Você que se acha magra(o) demais, certamente não queres engordar. Na realidade deseja ganhar massa muscular, curvas, forma física e; 
talvez desconheça como fazer isso sem mergulhar na glutonaria, da maneira que eu desconhecia?

Alguém que passa por situação semelhante, entenda que não é tomando estimulante de apetite. Nem se alimentar de qualquer maneira, sem disciplina, que vai conseguir ganhar um corpo curvilíneo e bonito.

Muito pelo contrário; as curvas vão desaparecer de uma vez, e isto porque o excesso de gorduras esconderão as suas curvas!

Existe diferença de magreza por desnutrição, que reflete negativamente na saúde da pele, cabelos, do corpo em geral, e; o magro (a) saudável.

Existe também quem é cheinho dentro do tolerável e saudável, aqui falamos do excesso, que foge da normalidade e prejudica a saúde.

Como eu consegui saiba mais....

É Possível emagrecer sem cortar carboidratos...

    Nesta plataforma edição por   

Comentários