Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de dezembro 19, 2022

A Língua e a Religiosidade.

 Sim, o Livro sagrado adverte sobre a língua e a religiosidade: se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear à língua, antes engana o próprio coração e a sua religião é vã- (Tiago 1:26). Não é fácil calar em momentos de emoções frustrantes, como: calúnias, mentiras e coisas negativas que podem tirar o equilíbrio e entristecer.  Porém; em alguns momentos o silêncio pode servir de respostas, observe o conselho sagrado: a palavra ao seu tempo, quão boa é. (Prov.15:23). Quando lemos e praticamos a palavra de Deus, conseguimos usar uma arma mais poderosa do que o veneno da língua; o  domínio próprio, que é um fruto do Espírito Santo.  Este fruto  capacita agir pela razão,  fazer o correto, mesmo que a ocasião esteja propícia a fazer o contrário.  Nos alerta contra distrações com sentimentalismos, ajuda  superar emoções e a pensar antes de falar, ou antes de agir.  Sem domínio próprio, uma pessoa pode até disfarçar, mas não todo o tempo, porque  ninguém que esteja vazio das coisas de D